00:09

O que significa Legalista?

Postado por Leo Tody |

Segundo o dicionário, legalista significa:

adj. e s. 2 gén.,
relativo ao legalismo;
pessoa que pugna pelo cumprimento, pela observância da lei.

Consideramos como legalista alguém que coloca a Lei acima das pessoas.
Legalistas são pessoas religiosas que em nome dos mandamentos de Deus discriminam e ignoram pessoas que não são religiosas como elas.

E você?
Concorda?
Tem uma definição melhor?

22 comentários:

Luís disse...

Tentei mandar e-mail pelo formulário de contato, mas só tava dando erro. Então...

Curti muito sua iniciativa, já estou me preparando... Pode contar comigo!

-- www.foradacaixa.brogui.com

paulocassiano disse...

Curti sua iniciativa, principalmente porque também era legalista... Mas a Graça de Jesus me alcançou, e tudo está mudando...

Deus te abençoe!

Taty disse...

Olha só Jesus muito "de cara" com a situação em Lucas 11:45-46

"um dos peritos na lei lhes respondeu: 'Mestre, quando dizes essas coisas, insultas também a nós'. 'Quanto a vocês, peritos na lei', disse Jesus, 'ai de vocês também!, porque sobrecarregam os homens com fardos que dificilmente eles podem carregar, e vocês mesmos não levantam nem um dedo para ajudá-los."

Leo Tody disse...

Ola Luis!
Ja adicionei o teu blog na lista de blogs.

Ola Paulo!
Valeu pelo comment!

Taty
:)

Daniel Grubba disse...

Oi Léo,
Já adcionei voce no meu blog. Coloquei o banner tambem. O fato é que fui um grande legalista, tentei basear meu relacionamento com Deus através do perfeccionismo e cheguei ao esgotamento.

Escrevi um texto recentemente sobre isso: http://dlgrubba.blogspot.com/2009/03/o-destestavel-virus-do-legalismo.html

Gostei muito da iniciativa. Parabéns.

Daniel

Leo Tody disse...

Ola Daniel!
Valeu pelo comentário!!
Curti o texto também...

Por favor também coloca o link para o teu post como comentário na página/post Histórias ...

Maria Amélia disse...

Leo, gostaria que você desse uma olhada nesses posts no meu blog.

Conceitos e preconceitos...

Conceitos e preconceitos... (Cont.)

Pathy disse...

Olá. Gostei muito desse lugar. Coloquei o banner no meu blog. Que Deus continue abençoando e usando a sua vida.

Bjo =*

MamaNunes disse...

Concordo, assino e adicono :o)
Sempre na graça!

Dicas para blogueiros:
http://blogger-dicasmamanunes.blogspot.com

Rosana Steimbach disse...

Gostei muito, foi uma definição direta e muito esclarecedora para mim sobre esse"ser legalista"

;)

Pastor Afonso disse...

A questão ser ou não ser "legalista" é simplista de mais, pois nesta lógica o SENHOR JESUS (nosso maior exemplo) poderia ter sido um legalista em NÃO ACEITAR, IGNORAR, DISCRIMINAR e CONDENAR OS RELIGIOSOS e suas PRÁTICAS DA SUA ÉPOCA.

Como em tudo há Lei, sendo assim até o anarquista é legalista

Pastor Afonso disse...

Meu blog é o www.iecpriopreto.blogspot.com

Alex Malta Raposo disse...

Querido irmão,

Por motivos funcionais, o blog “Vivendo o Verdadeiro Evangelho” passou a se chamar “Evangelho da Graça”. Da mesma forma, o endereço www.vivendooevangelho.blogspot.com agora ficou www.alexmaltta.blogspot.com

A primeira mudança se deve ao título um tanto extenso, difícil de ser inserido nos blogs amigos na forma de blogroll.

A segunda ocorreu em virtude da dificuldade que muitos amigos, irmãos e conhecidos do Sul da Bahia demonstraram para encontrar o endereço correto. Utilizando o meu nome fica muito mais fácil.

De qualquer forma, nada muda em termos de proposta. Viver o verdadeiro Evangelho é viver o Evangelho da Graça. Um Evangelho destituído de invencionices, legalismos e teologias alienígenas. Um Evangelho construído pelo compromisso com a Palavra de Deus, mas, também, pelo Seu favor imerecido.

Aviso também que o blog já dispõe de um banner. Se o irmão quiser ajudar a divulgação da minha página, ficaria muito, muito grato.

Alguns blogs, inclusive, já estão contemplados (ou como banners ou como blogolls ou ainda como links). Se o blog do irmão não estiver na relação é só enviar um email para mim. alexmaltta@gmail.com.

Que o Senhor continue abençoando a todos nós.

CAVALCANTE disse...

Em nome dos MANDAMENTOS o legalista aniquila o outro que caminha pelo avesso (segundo a ótica legalista). Aniquila mesmo ao ponto de matar.

Filipe Bento disse...

A MELHOR DEFINIÇÃO QUE ENCONTREI!

"Legalismo é a noção de que um pecador pode, por seus próprios esforços, ou pelo poder do Espírito Santo em sua vida, fazer alguma obra para obter ou reter sua salvação. Alguns legalistas pensam que o homem tem livre-arbítrio e pode realizar boas obras, se ele simplesmente se dispuser a tal, obtendo através disso o favor de Deus. Este tipo de legalismo pensa que um pecador pode crer no Evangelho por conta própria. Outros legalistas pensam que um pecador não tem livre-arbítrio; que quaisquer boas obras que ele faz, são feitas pelo poder do Espírito Santo habitando nele, e são estas boas obras feitas pelo poder do Espírito Santo que obtém ou ajudam a obter, retém ou ajudam a reter, sua salvação. Ambos os tipos de legalistas, mas especialmente o último, podem reconhecer que a obra de obediência de Cristo é necessária para a salvação, mas ambos negam que a obra de Cristo é suficiente para a salvação. Ambos os tipos de legalistas asseveram que a obra de Cristo deve ser adicionada às obras do pecador, seja as feitas por conta própria, seja as feitas pelo poder do Espírito Santo. Isto é o que faz deles legalistas: eles compartilham de uma crença na incompletude ou insuficiência da obra de Cristo, sem a parte deles. Eles podem diferenciar sobre o que constitui as boas obras; eles podem diferenciar sobre se somente a lei de Deus deve ser obedecida, ou se a lei da igreja também; mas eles concordam que a obra de Cristo somente é insuficiente para a sua salvação final."

John W. Robbins

sogrita disse...

Olá amigo.....
Amei o baner e coloquei no meu blog....Não me acho legalista não, mas sou um pouco exigente comigo mesma.
bj

Eliana Gerânio Honório. disse...

Muitas felicidades!

Semeando Avivamento disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Semeando Avivamento disse...

Eu amei o blog ta lindo parabens,e o tema abordado muito serio, eu ja passei um essa fase de ser um legalista, eu não suportava os fracos,e as pessoas que caiam eu nem olhava para elas,quando encontrava na rua virava o rosto e fingia não ver.
Hoje penso diferente,olho para esses pessoas com amor e a cada dia mais peço que Deus coloque em meu coração compaixão pelas vidas.
Que cada olha ou cada ação as pessoas possam ver cristo em nos! abraço galera!

Fabíola disse...

Na verdade o legalismo é tão perigoso quanto a libertinagem. A falta de regras bíblicas aplicadas da maneira adequada e com o equilíbrio que o nosso Deus nos ensina na Sua palavra gera cristãos atrofiados, mundanizados, infrutíferos para o Reino de Deus, levados por qualquer vento de ensinamento, incapazes de manter uma firmeza na doutrina bíblica, acabando assim, por dar um péssimo testemunho de vida cristã. Já o legalismo é outro lado da moeda que faz com que muitos cristãos sejam taxados de "bitolados" e "fanáticos". Posso definir como legalismo cristão o ato de crer mais nas leis e regras elaboradas pelos cristãos (ainda que pautadas na Bíblia) do que na própria Bíblia. É fato que a palavra de Deus precisa de estudo, interpretação adequada, mas não se pode criar regras e se apegar a elas sem observar o equilíbio de Deus. Afinal dentro das regras e do círculo de domínio do nosso Senhor sempre houve um equilíbrio entre princípios bíblicos, costumes, usos, práticas e doutrina. Se a doutrina, as regras, os costumes, os usos e as práticas são todos confirmados e inteligíveis na palavra do nosso Deus, ótimo! Façamos, pratiquemos, creiamos e obedeçamos, porque isso é agradável a Deus. Mas se por outro lado, não se pode perceber, entender, explicar ou observar na palavra de Deus certas atitudes, certas práticas, ensinamentos, doutrinas e costumes, é fato que devemos fugir disso. Não se pode forçar a Bíblia de acordo com a conveniência, não se pode espremer a palavra de Deus de todas as formas na esperança de que goteje justificativa para opiniões pessoais, pois opiniões pessoais nem sempre estão de acordo com a vontade de Deus, são duvidosas. Fujamos desse mal hábito, pois é o legalismo se instalando e creio que esse expediente não é do Senhor. Enfim, nem 8 nem 80.

O Portal da Teologia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
O Portal da Teologia disse...

Pelo jeito quase ninguém aqui, se tem um dicionário sabe ler, entender e interpretar o sentido literal e o significado das palavras como eles apresentam! O exemplo principal é a definição correta que blogueiro publicou nesta questão isto se ele concordar com o que vou comentar a seguir! Os dicionários: Houaiss, Aurélio, Aulete, Priberam definem o termo pugnar da seguinte maneira: ação ou resultado de pugnar, lutar; combate e luta; portanto a definição é lutar pelo cumprimento, pela observância da lei; ou seja, são pessoas que se esforçam e lutam consigo mesmas, contra o seu pensamento, ego, ação atos e outras influências contextuais que visam lhe induzi lhas a infringir as leis! Estas são pessoas que são procuram serem honestas primeiras consigo mesmas e depois com os próximos. Que se reservam o direito de obedecer aos regulamentos como eles regem! Agora quanto à questão da primeira parte da definição apresentada pelo blog de que legalista é alguém que coloca a Lei acima das pessoas, ele afirma que concorda com o termo legalista porque a Lei seja do homem seja de Deus elas estão acima das pessoas e são deveres cumpri lhas; e quem infringe a lei é um contraventor dela. Já na continuação da definição ele afirma ainda que legalistas sejam pessoas religiosas que em nome dos mandamentos de Deus discriminam e ignoram pessoas que não são religiosas como elas. Aqui começa a confusão nas opiniões postadas porque se discriminar for o sentido como rege o verbo que define como: perceber diferenças; distinguir, discernir, estas são características naturais tanto do religioso como naquele que não é por serem capazes de notar as diferenças que há entre eles; visto que as pessoas religiosas têm os seus credos distintos dos outros e elas interferem diretamente no modo de vida de cada um. Exemplo disto são os diferentes credos: islâmico, católico, cristão dentre outros que se difere entre si. Se o verbo for transitivo direto o sentido é diferente porque ele rege que discriminar é tratar mal ou de modo injusto, desigual, um indivíduo ou grupo de indivíduos, em razão de alguma característica diferente da dele. Nesta parte da definição, se analisar os termos discriminam e ignoram pessoas que não são religiosas como elas.
Bem discriminar é o mesmo que diferençar; separar; distinguir; discernir, diferençar, portanto; está correto; religioso e não religioso são diferentes entre si no contexto e no conceito, então é normal que um se distinga do outro e sendo assim a religião separa aquele que segue uma daquele que nenhuma; portanto se ambos não fazem parte do mesmo grupo obvio que se discrimina entre si; e ignoram com razão por desconhecerem e por não terem as mesmas experiências e práticas! Isto porque o termo ignorar significa não conhecer ou saber sobre algo que cujo não tem uma noção ou algum conceito definido.
Agora se a pessoa não sabe discernir os termos ignorar e discriminar como apresentei com base no significado genérico dos termos ai não há como discutir

Postar um comentário

Subscribe